top of page

O Boom do Mercado Brasileiro de Papel e Celulose

O Brasil tem uma projeção de R$ 100 bilhões para novos investimentos no segmento de papel e celulose. Arauco e Eldorado estão com projetos para o Mato Grosso do Sul, enquanto a CMPC terá uma nova unidade no Rio Grande do Sul. Outro investimento bilionário, o da Paper Excellence, pode acontecer em Minas Gerais.


Em 2022, a produção de celulose no Brasil alcançou a marca de 25 milhões de toneladas, de acordo com o Relatório Anual da Ibá (2023). Deste total, 22 milhões de toneladas para fibra curta; 2,5 milhões de toneladas fibra longa; e 0,5 milhão para pasta de alto rendimento, registrando um crescimento de 10,9% em relação a 2021. No ranking global de produtores de celulose, o Brasil ocupa a segunda posição, atrás somente dos Estados Unidos.


O Relatório ainda aponta que em relação à papel, em 2022 a produção nacional foi de 11 milhões de toneladas, um aumento de 3,5% quando comparado ao ano anterior. Dentre os tipos de papel produzidos no Brasil, os papéis para embalagem representam 56% do total da produção.



O painel Mercado de Celulose e Papel do WFE terá foco em todo este cenário. Quatro experts estão confirmados para falar sobre os seguintes assuntos: Mercado Global de Celulose, com João Cordeiro (Diretor da AFRY Management Consulting); Mercado de Celulose América Latina, com Rodolfo Angele (Equity Research at JPMorgan); Mercado Global e Nacional de Embalagens, com Douglas Dalmasi (Diretor de Embalagens da Klabin); e Mercado de Tissue, Eduardo M. Aron (Gerente Geral Bracell Papéis).

Comments


bottom of page